Alfa Romeo Giulia

Autor: 
Editores do Consumer Guide

Em 1966, a revista Road & Track fez uma crítica ao Alfa Romeo Giulia na qual o definia "um design artificial com utensílios inúteis". Em 1989, contudo, a revista viu "pura beleza e detalhes estéticos refinados".

Não culpe a Road & Track; quase ninguém elogiou o sucessor do amado Giulietta Spider na época em que foi produzido. Nem mesmo a fábrica reagiu ao endireitar a traseira proeminentemente pontiaguda. Mas o tempo vingou o Giulia Duetto Spider, cujo design final foi creditado ao próprio Battista Pininfarina. Sua simetria dianteira e traseira, tampas atraentes dos faróis dianteiros e audacioso canal lateral são dignos da arte automobilística.

Alfa Romeo Giulia
O Alfa Romeo Giulia, sucessor do amado Giulietta, foi o Duetto Spider, com seu estilo polêmico. Quando lançado, em 1966, os críticos desdenharam seu nariz e traseira estreitos, além do profundo canal ao longo da estrutura. Mas com o tempo, esses elementos vieram a identificar um desing clássico de Pinin Farina.

A Alfa havia levado o estilo original do Giuliett Spider até a geração seguinte de pequenos cupês, sedãs e conversíveis. Essa família teve sua estréia em 1962 e foi chamada de Linha Giulia, outra referência a Romeu e Julieta. Quando o Spider seguinte finalmente foi revelado em 1966, os fãs da Alfa reconheceram o estilo dos carros de exibição de Pinin Farina, que remontavam a uma década. Oficialmente, esse era o Giulia Spider 1600, mas a Alfa Romeo organizou uma competição para que fosse dado um nome ao carro. O vencedor, Guidobaldo Trionfi, pensou no eixo de cames duplos, assentos duplos e carburador duplo e deu o nome Duetto.

Era mais refinado do que Giulietta Spider, mas também era mais pesado e com um chassi mais longo. Ele ainda manteve um eixo traseiro sólido, mas recebeu quatro freios a disco. Sob o capô, havia um quatro cilindros de 1,6 litros utilizado no Giulia, mas que agora tinha dois Webers e um câmbio de cinco velocidades padrões.

O interior do Alfa Romeo Giulia.
O interior do Alfa Romeo Giulia

As leis de emissão mantiveram a Alfa Romeo longe do mercado norte americano em 1968, mas o conversível de traseira arredondada retornou em 1969 com um motor de 1.977 cc (2 litros), um 1600 expandido. A Alfa Romeo o rotulou como 1750, remontando aos seus famosos carros pré-guerra. Enquanto os puristas insistem que o 1750 não é um Duetto legítimo, os fãs mais generosos da Alfa dizem que a traseira afunilada o classifica como tal. Esses modelos tinham 132 cv, iam de 0 a 96 km/h em 10 segundos e chegavam a 183 km/h. As fortes leis anti-emissão norte-americanas proibiram a comercialização do Spider em 1970 e, quando ele retornou em 1971, tinha uma traseira quadrada e não fazia jus ao nome Duetto. O núcleo do design original brilhante de Pinin Farina sobreviveu, no entanto, até 1993, quando a Alfa finalmente aposentou o Spider.

Para aprender mais sobre a Alfa Romeo e outros carros esportivos, acesse os links a seguir.