Honda Accord 1998, 1999, 2000, 2001, 2002

Autor: 
Editores do Consumer Guide

A sexta geração do Honda Accord foi lançada com o modelo 1998 e o objetivo era satisfazer cada vez mais pessoas. E conseguiu. Como o Consumer Guide observou, o Accord anterior "tinha ficado atrás dos concorrentes, mas o novo modelo conseguiu se recuperar de forma decisiva, especialmente na questão do espaço. Como um dos nossos profissionais de testes salientou, 'o modelo 98 representa mais Accord pelo dinheiro investido'; você deve verificar se realmente está procurando por um modelo sofisticado familiar de tamanho médio". E assim permaneceria com vida útil de cinco anos, considerada maior do que o normal, além de apresentar recursos de segurança de fábrica e novos itens de comodidade.

O Honda Accord 1998, com virtualmente tudo novo, ostentava um novo estilo e características de segurança.
Honda via Wieck 2007
O Accord foi relançado em 1998, com novo estilo e características de segurança

Honda Accord 1998

O Honda Accord 1998 era praticamente todo novo. A versão perua deixou de existir – os compradores ainda estavam passando dos carros de tamanho médio para veículos utilitários esportivos – enquanto o cupê ganhava uma aparência esportiva, cortesia do estúdio de projetos Califórnia da Honda. As dimensões cresceram somente um pouco e agora eram diferenciadas entre cupês e sedãs. A distância entre eixos, por exemplo, era de 2,70 m para o modelo de quatro portas versus 2,67 m para o de duas portas. Os  cupês eram 5 cm mais curtos no comprimento total. Ambos os estilos das carrocerias ficaram um pouco mais altos e ganharam menos de 45 kg.

O interior do Accord 1998 foi realizado pelo estúdio de projetos Califórnia da Honda.
2007 Honda via Wieck
O interior do Accord 1998 foi realizado pelo estúdio de projetos Califórnia da Honda

Os modelos oferecidos eram os cupês e sedãs LX e EX com motores de quatro cilindros ou V6 e, o campeão de preços, sedã DX de quatro cilindros. Ambos os motores eram novos. O de quatro era agora um motor de 2.3 litros, novamente com o sistema de comando de válvulas variável VTEC da Honda, projetado para melhorar o torque na baixa rotação sem comprometer a potência em alta. Ele desenvolvia 135 cv de potência no DX, 150 cv em outros modelos de quatro cilindros. O Accord adotou seu novo motor de 3 litros V6 do luxuoso Acura CL cupê da Honda. Apresentando também o VTEC, este motor desenvolvia 200 cv de potência.

Como sempre, todos os modelos ofereciam uma caixa manual de cinco marchas e uma automática de quatro. Freios antitravamento eram de fábrica nos modelos EXs de quatro cilindros e em todos os modelos V6, opcionais para o sedã LX de quatro cilindros com câmbio automático. A roda era de 15 polegadas para todos os modelos, exceto para o sedã DX, que vinha com rodas de aço de 14 polegadas e o cupê EX V6, que ostentava rodas de liga leve de 16 polegadas, as rodas de fábrica mais largas já oferecidas em um Accord.

Honda Accord 1999

Carros de projetos novos não mudam muito em seu segundo ano e assim aconteceu com Honda Accord 1999. A lista de alterações foi mínima: um sistema antifurto de fábrica para todos os modelos; um reclinador elétrico adicionado ao banco elétrico do lado do motorista nos modelos LX V6; e um sistema de controle remoto com abertura das portas sem chave para todos os Accords EX.

Seguindo um padrão estabelecido, um novo sedã TL, baseado na última plataforma do Accord, apareceu este ano na divisão Acura. Apesar da estilização ser conservadora, este 3.2 TL era verdadeiramente esportivo, com seu motor V6 de 3,2 litros, caixa automática de mudança rápida e suspensão firme porém confortável. Ele logo passou a ser o modelo mais vendido da linha Acura.

Honda Accord 2000

Segurança era a motivação para a linha Honda Accord 2000. Todos os modelos ganharam um airbag de duplo estágio duplo no lado do passageiro, que seria automaticamente desativado se os sensores determinassem que o passageiro era muito pequeno ou estava fora de posição. Essa idéia era para eliminar o disparo do airbag que poderia machucar tais ocupantes, como mostraram vários estudos e pesquisas. O recurso também reduziu os custos de reparo após uma colisão frontal, mantendo o airbag do lado direito intacto.

Talvez muito mais significativa foi a chegada dos airbags laterais frontais de fábrica para os modelos V6 e para os modelos equipados com couro – EXs de quatro cilindros. Montados nas almofadas externas dos encostos do bancos, esses pequenos airbags foram projetados para proteger os ocupantes em caso de impacto lateral, de acordo com determinações governamentais recentes.

Honda Accord 2001

Refinamentos adicionais marcaram o Honda Accord 2001. O destaque principal foi a adição do controle de tração de fábrica para os modelos V6. Trabalhando em conjunto com os freios antitravamento, esse sistema foi projetado para sentir se há patinagem das rodas e, se houver, reduzir a potência do motor e/ou aplicar os freios até que a tração seja restaurada. Esse foi um elemento a mais de segurança que valeu a pena, refletindo a contínua adoção de recursos pela Accord, às vezes reservada apenas para carros mais luxuosos. Ainda a favor da segurança, sensores de posição cobriram agora o airbag lateral, bem como o airbag do painel do passageiro frontal direito.

O Honda Accord 2001 era definido pelas suas opções de segurança.
Honda vie Wieck
Segurança era o tema principal para o Honda Accord 2001

Novamente, a intenção era evitar possíveis ferimentos pelo airbag em ocupantes pequenos ou fora de posição, bem como o disparo dispendioso e desnecessário do airbag com o banco desocupado. Todos os Honda Accord 2001 receberam reestilização delicada e todos, com exceção do sedã DX, receberam botões luminosos para acionamento dos vidros elétricos. Além disso, os EX V6s ganharam controle automático de climatização de fábrica, tocador de CD no painel e banco elétrico do passageiro de quatro direções; os EXs de quatro cilindros também ganharam o tocador de CD e os LXs receberam um sistema de som com seis alto-falantes e com um único disco no painel.

Um novo cupê chegava na divisão luxuosa da Honda. Apelidado de Acura 3.2 CL 2001, ele aperfeiçoou seu predecessor com estilização mais refinada, potência no motor V6, uma nova caixa automática de cinco marchas mandatória e uma versão esportiva genuína Tipo T S. A Consumer Guide acredita que o 3.2 CL "deve satisfazer os motoristas mais exigentes e faz algumas concessões com relação aos cupês europeus mais caros quanto ao desempenho, conforto e qualidade".

Honda Accord 2002

A sexta geração do Honda Accord aconteceu finalmente em 2002, marcada pelo retorno dos modelos cupê e sedã SE especialmente equipados. Ainda mais acessíveis foram as novas edições de Pacote de Valor do sedã DX básico. As versões EX ganharam controles de áudio no volante de direção neste ano.

Confiabilidade do Honda Accord

Airbags (2002): a luz de aviso do airbag pode acender se um telefone celular ou um laptop estiver plugado no soquete de rrente elétrica.

Caixa automática (1999, 2000, 2001, 2002): nos modelos V6, as transmissões podem quebrar devido à falta de composto de travamento da rosca na porca da embreagem da marcha baixa. A Honda estendeu a garantia dos veículos afetados para sete anos ou 160.000 quilômetros.

Freios (1998): as luzes de freio podem não apagar. A causa é uma bóia saturada no cilindro mestre que deve ser substituída.

"Verificar Motor" (1998, 1999, 2000, 2001, 2002): O solenóide EVAP pode se estragar veículos dirigidos onde o sal é usado nas ruas, fazendo com que a luz "verificar motor" acenda.

Vazamento de óleo (1998, 1999, 2000, 2001, 2002): alguns veículos podem ter vazamentos de óleo vindos de vários locais, inclusive os furos dos parafusos nos motores V6.

Pintura/carroceria (1998): se o carro for usado em ruas com muitos buracos, o spoiler do porta-malas pode raspar na pintura a menos que espaçadores sejam instalados entre o spoiler e a tampa do porta-malas.

Barulho na suspensão (2000, 2001, 2002): porcas soltas na barra estabilizadora traseira fazem com que ela fique causando ruído.

Problemas de câmbio (2000, 2001, 2002): problemas na caixa automática levaram a Honda a estender a cobertura da garantia para sete anos/160.000 quilômetros.

Barulho no veículo (1998): barulhos podem surgir na parte superior do pára-brisa e da janela traseira porque os dentes dos prendedores do vidro não se encaixam adequadamente. Os dentes devem ser aparados e instalados com feltro de lã.

Rodas (1999, 2000): estalos nas rodas podem ser remediados aplicando-se graxa especial entre as rodas e os cubos.

motor V6 (2002): dois problemas foram tratados como reparo de emergência na concessionária. O tensionador automático da correia do comando não funciona corretamente, resultando em folga excessiva; um problema de fundição da bomba d'água causa desalinhamento da correia do comando. Os dois componentes deveriam ser substituídos ao mesmo tempo.

Convocações de Segurança do Honda Accord

1998: uma irregularidade na tampa da caixa pode deixar o carro andar em uma inclinação enquanto a transmissão estiver em "Park".

1998, 1999: a chave de ignição gasta pode fazer com que o interbloqueio falhe, permitindo que a chave seja retirada sem precisar colocar em "Park".

1999, 2000, 2001, 2002: o interbloqueador da chave de ignição pode não funcionar adequadamente, fazendo com que seja possível girar a chave para a posição "off" e removê-la sem precisar colocar a transmissão em "Park".

2000: os Airbags podem não disparar corretamente devido à soldagem inadequada.

2000: os braços inferiores e/ou braços de controle podem quebrar devido à soldagem inadequada.

2000, 2001: determinados cintos de segurança traseiros foram fabricados inadequadamente e podem causar dificuldades em serem soltos após uma colisão.

2000, 2001: o controle da intensidade das luzes do painel de instrumentos, em alguns carros, pode falhar devido ao aumento do aquecimento, possivelmente fazendo com que as luzes dos instrumentos apresentem defeito.

2001: um pedaço de plástico quebrado da tampa da caixa do filtro de ar pode ter parado na câmara de entrada de ar. Se o pedaço de plástico se alojar no corpo do acelerador, este pode ficar em uma posição parcialmente aberta.

2002 - motor V6: o motor irá parar se a correia de comando de válvulas partir devido à polia do tensionador desalinhada na bomba d'água.

A seção final se concentra nas gerações 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 do Honda Accord, que trouxeram algumas das mudanças mais significativas da história do carro.